Mensagens

A mostrar mensagens de Novembro, 2017

Pow Wow- reunião dos povos nativos da América do Norte-

Imagem
1-Agosto-2015




Descobrir. aprender, conhecer faz parte de mim. Adoro viajar. Mas nem sempre é necessário sair para muito longe para que eu ingresse numa viagem.
Sentir de perto, a forma como este povo se reúne para relembrar as suas raízes é arrepiante de tanto sentimento que eles colocam nos seus cantos e danças. Os trajos são lindos! 


Um pow-wow (também grafado powwow, pow wow ou pau wau) é uma reunião dos povos nativos da América do Norte. O termo vem da palavra powwaw, que significa "líder espiritual" no idioma dos índios narragansett.
Hoje em dia, um pow-wow é um tipo específico de evento no qual indígenas e não-indígenas se encontram para dançar, cantar, socializar e homenagear a cultura dos povos indígenas norte-americanos. Geralmente há uma competição de dança, quase sempre com a entrega de prémio significantes em dinheiro aos vencedores. A duração dos pow-wows podem variar de 5 ou 6 horas até três dias seguidos. Os principais pow-wows, ou aqueles convocados para oca…

A revista Ponto & Vírgula em Paris

Imagem
A grande aventura de Irene. Apenas ela a pode descrever. O que,
então, poderemos dizer? Falar da alegria que sentimos, quando, ainda que longe, verificamos que alguém que nos é querido está realizando um sonho. Quando nutrimos sentimentos sinceros por alguém, sentimos felicidade quando essa pessoa está feliz. Os mais pequenos gestos se tornam gigantes, fluindo energias tão fortes capazes de ultrapassar qualquer distância física. Irene viajou do Brasil até Londres e depois até Paris, levando na bagagem alguns frutos da sua luta; alguns exemplares da revista Ponto & Vírgula. Cerca de um mês antes de partir ela vibrava com a vontade de realizar um dos seus sonhos: entregar a revista no Teatro Le Point Virgule.                 Eu nunca duvidei que ela fosse capaz. Conheço a sua determinação. E ei-la, em Paris, na entrada do teatro Le Point Virgule!            Eu, daqui, num outro continente, sorria imaginando o seu desassossego enquanto não visse o seu sonho concretizado…

Leitura de ´´Vamos gozar a vida`` e ´Histórias de Arquibaldo`` de Cezar Augusto Batista

Imagem
Recebi, há cerca de dois meses, dois livros de Cezar Augusto Batista. Inicio esta minha apreciação sobre as suas obras, pedindo desculpa pela minha demora em responder. ´´ Honestly´´ , como diria o bom canadiano, é um defeito que me acompanha; demorar a responder. Mas nunca é esquecimento e quem me conhece, sabe disso. Deixo cozinhar todas as sensações provocadas pela leitura e, por uns tempos, degusto a companhia de cada texto, cada mensagem e cada personagem. Pois, como qualquer conclusão ou apreciação precipitada, sobre algo, pode empobrecer  o valor das ´´coisas não ditas``, as aparentemente ignoradas, mas presentes nas entrelinhas. Preciso dizer que me rendi ao bom humor literário do autor. Para partilhar a minha opinião convosco decidi realçar algumas passagens das obras ´´Vamos gozar a vida`` e ´´Histórias de Arquibaldo``.
´´Vamos gozar a vida``
Ri a bom rir com algumas histórias. Uma delas fala sobre um português que queria perder peso. Ao concluir que continuava igual, decidiu…