Aqueles que me rejuvenescem o espírito



Luto para não estagnar entre a vida
e esta sombra que persiste em ocultar o sol
dentro de mim.
Recusando o estado frágil do meu corpo,
fugi da aragem fria da sombra e corri
para os raios  quentes do sol.
Na rua, com os passos acariciados pela neve
inspirei, inspirada pela força que sinto ainda ter,
para algemar as imagens reais que me circundam,
às imagens de todos aqueles que me fazem lutar.
Sem cerimónia expulso a fria sombra,
crio um nevoeiro entre mim e ela
e sorrio ao frescor da esperança,
porque me fortificam a alma e a carne,
aqueles que me rejuvenescem  o espírito...
com o amor e a amizade!

Fernanda R-Mesquita





Comentários