A minha flor preferida


Um dia sem eu querer
vi a minha alma roubada,
senti o amor nascer...
Principiou uma história encantada!

Alguém em mim sussurrou,
sou eu, o amor verdadeiro!
Foi nesse momento que me aprisionou
de um modo tão sorrateiro.

Sem nunca desistir
com tanta força se deu,
como podia eu fugir
se o meu coração já era seu.

Em marés fortes nos debatemos,
dias e noites desencontrados,
de sonhos e esperanças já vivemos,
que hoje recordamos abraçados!

E agora tão juntinhos
rimos do passado a brincar,
do tempo em que sózinhos
tínhamos vontade de chorar.

Se o malmequer é num jardim
a minha flor preferida,
na vida tu és para mim
a flor por mim escolhida.

Foi por ti, meu amor,
Que aprendi a desfolhar
Cada pétala desta flor,
Com o teu nome a soletrar!

Fernanda R-Mesquita










Comentários