Beleza natural


Edmonton- o bosque no Inverno


De face rubra, de vermelho a palpitar
de tão gracioso perfil, altivo e brando,
és fruto selvagem, digno de admirar,
que obriga a parar a quem vai passando.

E a neve, como branca e leve espuma,
como os versos cheios de uma canção,
libertam as suas rimas, uma a uma
e em graciosos flocos brancos, a ti se dão.

E numa combinação tão bela e real,
na tua face rubra, vermelha a palpitar
cai a neve branca de forma escultural
criando um poema mágico no ar.

E o ramo que te sustenta vitorioso,
agradece à vida que não lhe negou,
um tronco robusto e poderoso
num chão que de felicidade o perfumou!

Fernanda R-Mesquita


Comentários