Horas longas


Em cada madrugada, ainda hora escura,
partes e eu parto contigo de modo discreto;
desassossegado, o meu suspiro pelo teu procura,
comandado pela vontade de te ter por perto.

E em cada força de ti, existe em mim um raio de luz,
que nasce à hora certa do teu chegar,
que me transforma em onda sedutora que o teu corpo seduz,
insónia pura da hora que temos para descansar!

E a espera que me amordaça e entontece,
é um navegar em tormentas e desconhecidas neblinas,
em horas tão tontas em que a razão não me obedece,
em esperas de longas horas que eu queria pequeninas!

Fernanda R-Mesquita










Comentários