Poema que me suporta


Relembro todas as palavras que te escrevi,
são como um rio de amor que te dediquei...
Nascem nas noites que quieta fico junto de ti,
novos versos, quando já todos ter escrito pensei.

E neste teu descanso que eu vivo e sinto com amor,
passeio a minha mão pelo teu rosto, sem te acordar,
varro o inverno do meu corpo com o teu calor
enquanto com amor, não durmo para te olhar !

Sabe a manhã que não tarda, que sem ti invento
um novo poema deste amor que cresce no tempo
onde o sentimento a tudo resiste.

O teu abraço que não dorme impede-me de viver perdida,
é  um novo poema que em mim nasce e me dá vida,
é a inteira luz quer a quadra seja alegre ou seja triste!

Fernanda R-Mesquita

Comentários