segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Sonhar


Apagar as sombras que escurecem a justiça e o amor,
criar jardins nessa tristeza que em ti cresce,
sonhar que é esperança, que não é dor,
que não é medo o arrepio que te estremece.

Quero junto contigo fechar os olhos e imaginar,
que o toque que bate na tua porta não é a fome,
que o frio que te cobre é apenas o calor a dormitar,
que a lágrima que desliza não é dor que te consome!

Sonhar que não há heróis por saberem matar,
que todas a diferenças são um jogo para brincar
e que o Homem é jardineiro, semeador de esperanças.

Dar-te a mão e inventar alegres histórias contigo,
imaginarmos o mundo como um seguro abrigo
porque em campo de batalha não existem crianças!

Fernanda R-Mesquita








Sem comentários:

Enviar um comentário